A Herança Becker

A Herança Becker é um dos quadrinhos que eu estava mais interessado em ler dentre os lançamentos da CCXP simplesmente porque é mais uma publicação dos gêmeos Marcelo e Magno Costa.

Eu elogiei bastante os dois quando falei sobre o Capitão Feio que eles fizeram para o projeto de Graphics do MSP.



Mas pra mim sempre a grande HQ deles continua sendo A Vida de Jonas, se você não conhece, já antes de mais nada vai atrás porque não tem como se arrepender.

E, pra mim, uma das razões da grandeza de A Vida de Jonas é justamente o desenho do Magno Costa.

O Marcelo que não leve a mal, a desenho dele é espetacular também, vide Capitão Feio, e pra mim é um completo mistério o fato de ele não ser o desenhista de um grande título de uma Marvel ou DC da vida.

Mas, para essas histórias mais autorais, mais singelas, calcadas em emoção e não no espetáculo, um desenho mais “esquisito” como o do Magno, é bem mais interessante, porque o estilo dele agrega muito ao clima da história.

Tem gente que reclama de desenho que foge do padrão, mas tem uma diferença entre o cara que tem estilo e técnica e o cara que só tem estilo.

O desenho do Magno tem um estilo bem particular, sustentado com muita técnica, não só de desenho mas de narrativa, e isso transparece porque mesmo sem ler texto nenhum, só ao folhear a HQ você já tem uma noção do clima da história.

A caricaturização dos personagens já adianta a personalidade de cada um.

Você olha para cada formato de cada um dos irmãos Becker e você lê de cara uma série de características que o narrador não precisa depois ficar falando: fulano é assim e por isso faz isso. Você acompanha a história e os atos e decisões dos personagens já são fato dado, você sabe que o personagem faz aquilo porque ele é daquele jeito e você sabia que ele era daquele jeito pela forma como ele foi representado.

Obviamente uma das grandes sacadas da história é justamente essa quebra de paradigmas de personalidades definidas pelas caracterização.

Se é para fazer uma crítica, essa não é uma história que me toca, como A Vida de Jonas e essa falta de conexão com um sentimento do leitor acaba tornando a HQ menor na nossa memória.

Só pra não dizer que eu não falo sinopse das HQs, a história é de três irmãos bem diferentes entre si, que, anos depois da morte do pai, têm que lidar com a parte mais sombria da herança dele: seu assassino. Tem um paralelo bem interessante na construção da história com os três porquinhos e o lobo mau.

Mas é uma baita HQ, muito, mas muito bem projetada em todos os sentidos, tecnicamente perfeita e fácil uma das grandes publicações de 2017.

 

Compre A Herança Becker na Amazon http://amzn.to/2CBe4vb

e na Livraria Cultura http://compre.vc/v2/4a9c76003

Compre a Vida de Jonas na Amazon http://amzn.to/2CnDFVf