Aoyama

Olha, eu sempre achei que nenhum restaurante japonês iria desbancar o Yashiro no meu coração (não que tenha saído de vez do meu coração, ainda considero a melhor ostra e na linha tradicional é imbatível), mas o Aoyama, que fui conhecer por estar nesses famosas listas de melhores rodízios me surpreendeu de fato.



É difícil o rodizio japonês fugir de um padrãozinho que se estabeleceu meio como regra desse modelo de restaurante. No geral os rodízios se dividem entre os que estão na média e os que inaceitáveis, onde o peixe parece ruim. São raros os que se destacam.

Dos que eu conheço os únicos que se sobressaem mesmo são o já citado Yashiro, o Mori Sushi Ota (mas que tem dois tipos de atendimento, um médio nas mesas e o bom de verdade no balcão), na Liberdade o único rodízio decente é o Isao (na Liberdade, nem tente outro, se quiser rodízio, o único se que salva e o Isao, fora isso procure os a la carte) e, agora, o Aoyama.

Tudo que você pensar que tem em um rodízio tradicional tem no Aoyama, muito bem feito e com tudo fresco (algo que deveria ser o mínimo, mas muitos lugares não chegam nem nisso).

O que diferencia a casa são uma série de receitas que fogem do padrão, tudo bem que a maioria é invencionice, muita coisa não é da cozinha japonesa em si, mas, se quiser tradição, tradição vá no Yashiro.

Acredito que a tradição não pode ser uma barreira e o Aoyama é um exemplo claro, os carpacios, os tartar, os ceviches e até mesmo um ensopado de mexilhão e polvo que lembra um pouco uma moqueca se expandem para a culinária mundial. A espinha dorsal que são os frutos do mar sempre guia a casa, então nada está fora do contexto e os sabores e o tempero na linha bem asiática dão um destaque fora do comum para esses pratos.

Tudo é saboroso, tudo é interessante e o conjunto da obra, foge um pouco da cozinha japonesa, mas foge de uma forma tão boa que é muito perdoável.

Eu conheci apenas a unidade de Higienópolis, mas, se a rede tiver um treinamento padronizado, talvez todas sejam parecidos no quesito atendimento, que é outro destaque do restaurante. Tem muito restaurante que é bom na cozinha, mas patina no atendimento, o Aoyama, pelo menos no dia que eu fui, foi um um primor no atendimento. Os garçons estavam atentos a tudo, sempre perguntado o que queria, vendo se estava esperando algum pedido, trocando pratos, simplesmente impecáveis.

Conta: O rodízio durante a semana tem uma opção de “executivo” que exclui alguns frutos do mar e fica por $62,90 e a opção completa que tem até sushis de ovas, mas não tem ostras é $89,90. Um alerta é que ao contrário da maioria dos restaurantes japoneses, o Aoyama não serve chá verde como cortesia, ele é cobrado $ 1,90. (setembro/17)

Vale? Sim, o preço do rodízio completo está um pouco acima dos japoneses medianos e bem compatível com os bons e o que é servido é de fato excelente. Sem dúvida nenhuma vale deixar de ir duas vezes em um japonês médio e visitar a unidade o Aoyama.

Mais informações e endereço aqui http://www.restauranteaoyama.com.br