A Casa do Porco da porta para fora e da porta para dentro

Eu entrei exatamente 3 vezes na disputada Casa do Porco do celebrado Jefferson Rueda e cheguei a conclusão que é bom mas não é exatamente um lugar acessível.


Existe uma forma de você ir não sair sem achar que pagou uma obscenidade, que é ir em 4 pessoas ou, no mínimo, em duas pessoas.

Muitos dos pratos são entradinhas em quatros pequenas porções e carro chefe da casa, o Porco San Zé, dá para duas pessoas (não é aquele dá para duas pessoas do PF do boteco que na verdade alimenta 3), dá para duas pessoas comedidas.

Assim, se você está em um grupo de quatro pessoas, pode pedir duas ou três entradas para dividir em um esquema de tapas espanholas e dois San Zé e você vai  pagar algo na casa do $50/60 por pessoa e vai ter coberto uma boa parte do cardápio da casa.

O esquema funciona para duas pessoas, mas com menos variedade pois vai ter que ficar com uma única entrada para conter as despesas.

Agora, sozinho… eu confesso que não vejo ângulo vantajoso em entrar para comer sozinho lá, tentei isso uma vez e a conta começa nos $70 e para um esquema meio degustação.

Veja, tudo é muito bom lá (vou fazer uma ressalva aqui porque na primeira vez que eu fui os pratos tinha uma montagem bem mais cuidadosa, na segunda e terceira eu já achei um pouco mais jogado), tudo é bem diferente, com sabores interessantes, mas, sinceramente, não é aquele lugar que põe comida na mesa e que te faz querer voltar toda semana. É um lugar que você vai, aprecia aquela obra de arte, fica muito impressionando e pronto, você não sai pensando em voltar sempre, porque é mais uma coisa pela curiosidade gastronômica do que uma combinação disso com uma refeição em si.

Uma última ressalva é que o cardápio é bonito, mas confuso, ele precisa de uma explicação de como o prato é de fato e muitas vezes o restaurante está lotado demais para que os garçons possam dar conta de atender com essa paciência toda.

Isso é da porta para dentro.

Do lado de fora há uma janelinha (literalmente) mágica (exagero meu) onde a conversa é outra.

Nessa janela é possível comprar o melhor sanduíche de pernil da sua vida e, agora, o melhor misto quente da sua vida, além de uma porção de pururuca bem temperada e o porco sanzé para viagem.

O sanduíche de pernil é algo espetacular, carne macia, bem temperada, em um pão ciabata com guacamole e uma sorte de condimentos espetaculares.

Há pouco começou a ser servido o misto quente, com presunto feito na casa e preparado com extrema perfeição, o pão sai lindo, douradinho e tem um toque de mostarda dijon que fecha todo o conceito.

Ou seja, se você está sozinho, dirija-se até a janela e coma ali nas mesas da rua um desses sanduíches espetaculares.

Eu tenho voltaria a entrar na casa do porco (salvo uma mudança de cardápio e, ainda assim, pela curiosidade, porque mesmo mudando acredito que a linha do restaurante deve se manter), mas passo sempre que possível nessa janela maravilhosa.

Conta: na faixa do que eu descrevi acima para dentro do restaurante. Na janela os tanto o pernil quanto o misto são $17, a porcopoca (saquinho de pururuca) é $11, um refresco da fruta do dia $9 (um assalto a mão armada) e porco sanzé para viagem $47. (Abril/2017)

Vale? Como eu disse, dentro do restaurante vale para conhecer e sabendo que vai ser caro. Já na janela os lanches valem muito, porque são do nível melhor lanche da vida. Nunca peguei o marmitex do porco, mas, sinceramente, pelas vezes que eu comi dentro do restaurante não acho que valha tanto quanto os lanches, porque dentro do restaurante o que realmente é brilhante são os pratos na linha degustação. Agora o refresco por $9… não vale.

O restaurante não tem site, então aconselho antes de ir jogar no google para ver se abre no dia e hora que você quer ir. O endereço é  R. Araújo, 124 – República, São Paulo – SPproco

 


anuncioamazon