Exercícios básicos de desenho 1: como fazer o desenho caber na página

Ajude o canal enviando um pix para contato@diletanteprofissional.com.br Compre livros aqui https://amzn.to/2DdjmNk Compre material de arte aqui https://amzn.to/319Uws6 Inscreva-se para receber a newsletter do canal direto no seu email https://www.getrevue.co/profile/oliboni
Antes de mais nada recomendo ler esse texto sobre a importância de um curso de desenho Mais exercícios aqui http://diletanteprofissional.com.br/category/ilustracao/exercicios-de-desenho Uma das coisas que mais me incomodavam quando eu comecei a estudar desenho era começar a fazer um desenho e ele nunca caber na página. Sabe aquele negócio de você começar pela cabeça, vai trabalhando tudo certinho e chega no final e não tem espaço para o pé? Daí você ou deixa o pé de fora do seu desenho ou encurta a perna, as duas coisas resultam em um desenho ruim. Isso acontecem em qualquer coisa você vai desenhar, corpos, rostos, objetos, paisagens. Não adianta você aprender a trabalhar o detalhe, saber desenhar um olho bonito, se não consegue encaixar o que você precisa no espaço. Então, antes de começar a aprender formas básicas de desenho, acho que um exercício legal de fazer é treinar um demarcação simples de silhuetas. Tem duas formas de abordar isso, uma é pelo desenho do espaço negativo (que é a abordagem do desenhando com o lado direito do cérebro), a outra é pela redução do que você está desenhando em formas simples. Nos dois casos o objetivo é conseguir demarcar de forma simples o espaço que a figura vai ocupar e as proporções básicas. O ponto mais importante aí é aprender a olhar para a figura e identificar alguns pontos chaves nela. Cada figura é diferente, você tem que encontrar uma inflexão, um ângulo ou mesmo um ponto específico que sirva de medição. Só marcar um espaço não basta, você tem que ter a proporção certa nos lugares certo. Isso é feito tirando medidas, não com a régua, obviamente, mas por comparações (a distância daqui até ali é igual a distância entre dois pontos ou maior, ou menor e por aí vai) No vídeo eu mostro de forma mais clara esse exercício. Tem referências mais básicas nessa pasta para treino, mas você pode procurar suas próprias referências. Obviamente o exercício não precisa parar nessa silhueta. O importante é fazê-la bem, mas se você se empolgar, manda a ver termina o desenho da melhor forma que você conseguir. Ou, uma outra ideia é depois que terminou a silhueta, repetir o processo, ou seja, dentro da silhueta você tenta captar outros contornos internos. A ideia desse exercício é você internalizar e melhorar sua visão para captar de imediato o todo é uma coisa você pode praticar sempre junto com outros exercícios até uma hora não ser mais necessário. Quando você sabe que não é necessário? Pega uma foto de uma pessoa de corpo inteiro e começa a desenhar pelo pé. Se você chegar na cabeça e tudo estiver mais ou menos na proporção e tudo coube certinho na folha, você está bem encaminhado. O desenho de observação segue princípios semelhantes, mas faço um post sobre isso mais a frente. (se esse exercício é muito básico para você, parta para o desenho de observação, monte uma cena com alguns objetos na sua mesa e tente delimitar o espaço deles). Lembrando que o desenho não é uma coisa que se evolui por exercícios isolados, vai estudando isso e várias outras coisas que aparecerem, o importante é estudar sempre e procurar as ferramentas que mais ajudarem. Se você é muito iniciante, não se preocupe com finalização (acabamento) do desenho. Se preocupe mais em fazer um desenho que parece certo e finalização e estilo é algo que virá com o tempo. Abaixo um vídeo demonstrando o exercício, aproveite para se inscrever no canal Se você quiser um retorno sobre os seus desenhos, participe do grupo de estudos de desenho e mande seus desenhos lá.