Exercícios do grupo de estudos em ordem – 1º Ciclo: desenhando com o lado direito do cérebro

Bom, como eu expliquei nesse post, criei um grupo de estudos de desenho no facebook.



Pra facilitar para quem entrou no grupo depois, para quem quer voltar em algum exercício ou para quem não tem facebook, vou postar aqui todo os exercício em ordem. Esse post vai ser atualizado semanalmente.

Se você não está no grupo e quer participar, o link é esse https://www.facebook.com/groups/143790142956447/ , no grupo você pode postar seus desenhos e dúvidas que o pessoal vai ajudando a responder e comentar.


Exercício nº 0
A Betty Edwards propõe que a primeira coisa que cada um faça é um autorretrato.

Eu acho isso uma ideia interessante porque é algo que a gente pode refazer de tempos em tempos e medir o quanto melhoramos.

Então eu convido a todos que entrarem no grupo à qualquer momento a postar um autorretrato, no seu estilo, do jeito que você conseguir. O importante é ir em frente a um espelho e fazer o melhor que puder.


Exercício nº 1

Como eu tinha dito, eu vou propor uns exercícios alternativos mas ligados ao Desenhando com o Lado Direito do Cérebro.

Quem quiser propor um exercício diferente, ou queira abordar um ponto diferente, fala e a gente vai tentando.

Esse exercício é semelhante ao que se chama meros contornos (tem um vídeo explicando melhor esse conceito aqui https://www.youtube.com/watch… )

Eu montei uma pasta de referências no pinterest. Não precisa ficar só nelas, eu montei para vocês terem uma ideia do tipo de imagem.

A proposta é pegar essas imagens que são quase abstratas e focar nos contornos,

Lembrando que contorno não é só o limite e sim tudo que se possa representar por um linha, por exemplo, na referência das zebras, o contorno é tanto o entorno da zebra quanto as listras.

Não se preocupe com representação de sombra, a ideia aqui é focar em todas as linhas.

Lembrem que nesse tipo de exercício o importante é a observação, você tem que olhar bem para o desenho e tentar reproduzir o melhor possível.

Não tentem pensar em estrutura do desenho, não se preocupem em ficar “bonito”, foquem em seguir as linhas com o lápis, medir as distâncias entre os espaços.

É meio um exercício zen, pra sair desse pensamento de “desenhar uma árvore”, “desenhar um olho”.

Eu sei que parece que não leva a nada, mas, como tudo que é zen, o foco é uma mudança de pensamento.

Assim que der eu posto uns exemplos, se tiverem alguma dúvida perguntem e postem os seus desenhos! E comentem os desenhos dos colegas!

Pasta de referências

https://br.pinterest.com/…/ref…/exercício-1-meros-contornos/

Demonstração em vídeo

 


Exercício 2 – Espaço Negativo + Gestual

Espaço negativo é uma coisa até conceitualmente fácil de entender (é o espaço externo ao que você está desenhando) mas é um conceito difícil de internalizar para o uso.

A gente tem uma tendência grande de sempre voltar à desenhar o objeto em si e acaba deixando de lado essa ferramenta.

Eu fiz um vídeo sobre o conceito do espaço negativo no livro da Betty Edwards aqui para quem precisar de uma orientação a mais https://youtu.be/_uZtHtP4SW0

A proposta aqui é fazer uma coisa um pouco diferente.

Não vou entrar no conceito do desenho gestual, mas, simplificando de forma bem grosseira, para esse exercício, seria tentar representar o “gesto” que a pessoa na referência está fazendo com um traço mais fluido onde a mão não tenta seguir linhas e sim repetir um movimento.

Então o exercício tem duas etapas:

1º olhar a referência e fazer um esboço rápido focando nas linhas de ação da pessoa na foto, onde o corpo dobra, o sentido do movimento. Veja, é bem diferente de fazer uma estrutura e de construir o corpo. Pode ficar torto, desproporcional, mas o importante é tentar capturar a essência do movimento. (faça vários desse sem pretensão para “aquecer” se achar melhor)

2º fazer um refinamento desse esboço desenhando os espaços negativos. Você parte do esboço que fez e começa a focar em observar de novo as linhas, sempre tentando não desenhar “um braço”, “um pescoço”, etc. A meta é desenhar o espaço negativo.

Eu montei uma pasta de referências pra vocês terem uma ideia do tipo de imagem que é legal (corpos em movimento com espaços negativos internos e externos).

Nos comentários tem um exemplo para deixar mais claro. Lembrem-se que não precisa se preocupar com detalhes e acabando, o importante é aprender de verdade a usar essas ferramentas.

Ref:

https://br.pinterest.com/…/exercício-2-gestual-+-espaço-ne…/

Demonstração em vídeo

 


Exercício nº 3 – Simplificação/Shape

Ainda na linha dos exercícios de percepção de linhas/contornos a ideia desse exercício é criar formas (shapes) simplificadas do que está se vendo.

Tem um vídeo bem legal que fala um pouco do uso dos shapes para otimizar o desenho, é esse aqui https://www.youtube.com/watch?v=-ZknWKTpc90, mas está em inglês.

A ideia é reduzir o que está se vendo a formas fechadas mais simples de curvas e recortes básicos.

Você pode fazer por espaço negativo, pode tentar capturar shapes maiores e depois ir para os shapes internos. O importante é quebrar o que está se vendo em formas básicas, mais compreensíveis e elegantes.

Veja, não é a aplicação de um estilo ou uma cartunização, ainda é um exercício de observação, só que ele é seguido de um processo de racionalização para transformar o que está se vendo em um design interessante.

A ideia agora é ir um pouco além do contorno e começar a fazer recortes internos (olhos, nariz, etc e marcação de sombras).

Como sempre eu fiz uma pasta de referência para vocês entenderem o tipo de imagem que é legal para esse exercício, mas sinta-se a vontade para fazer as próprias referências.

https://br.pinterest.com/…/referências-…/exercício-3-shapes/


Exercício 4: Maratona gestual
 
Acho que é legal uma vez por mês fazer uma maratona de desenho gestual.
 
Então a proposta para semana é um esforço de fazer pelo menos 50 poses rápidas com desenho gestual.
 
Parece muito, mas a ideia é fazer rápido. Eu vou deixar o link de dois sites que têm várias fotos em poses para desenho e que trocam as fotos de acordo com o tempo que você determinar.
 
A ideia é fazer as poses em 30 segundos ou no máximo 1 minuto. Então 50 poses vão levar de 25 minutos a uma hora.
 
Não precisa fazer tudo de uma vez, faz 10 poses todos os dias (é mais importante treinar desenho um pouco todo dia do que muito um dia por semana)
 
Não sabe o que é desenho gestual, eu tentei explicar o princípio nesse vídeo https://youtu.be/Hc2MQGSixRM, mas se tiver dúvida, pergunta.
 
Não precisa postar todos os 50 desenhos aqui, mas posta alguns que você achou legal ou alguns que te fizeram se sentir perdidos.
 
Se depois de fazer o gestual tiver algum que você gostou muito e quiser trabalhar mais ele, fazendo todos os detalhes, isso é legal também.
 
Os sites com poses são esses:
 
https://line-of-action.com e https://www.quickposes.com/en
 
quem conhecer outros sites, posta aí pra gente ir experimentando.

Exercício 5 – Mudança de perspectiva 1 – pequenos objetos

Perspectiva é um tema muito complexo que sempre tem que ser estudado.

Na playlist do Desenhando com lado direito do cérebro, tenho 2 vídeos sobre o tema

Se você é muito iniciante é bom ver esses vídeo e fazer muitos exercícios básicos antes de tentar esse.

A proposta do exercício parece simples, mas como não é exatamente de observação e quase de imaginação, ele é bem complexo. Por isso eu sugiro começar com as referências que eu deixei no pinterest que são de pequenos objetos.

A ideia é a seguinte, você vai pegar uma referência e vai desenhar o objeto. Depois você vai fazer um novo desenho do objeto exatamente na mesma posição mas mudando o ângulo de visão do observador (por exemplo, a ref. original era vista por cima e passa a ser vista por baixo ou pelo meio)

Parece trivial, mas tem muitos detalhes a se olhar e não tem um “gabarito”. A hora que você termina tem que ver e olhar se aquilo parece ou não certo e se o ângulo de visão está como você queria.

Aliás esse é um dos diferenciais desse exercício porque ele serve como um treino de percepção para ver se você é capaz de olhar para um desenho e dizer o que está certo ou errado na distorção causada pela perspectiva.

Tem um exemplo aí no vídeo que talvez ajude a esclarecer o que estou falando.

Tente cada referência várias vezes mudando os ângulos.

Para um desafio adicional monte uma cena na sua mesa (pode ser uma xícara sobre um suporte) e faça o exercício a partir da observação.

Aliás, se estiver com muita dificuldade, pegue uma xícara e coloque em diversas alturas, em cima de um banco, na altura dos seus olhos, em cima da mesa com uma caixa embaixo. Não mude a altura dos seus olhos, só o objeto e veja como a imagem se comporta.

Link com as referências https://br.pinterest.com/oliboni/referências-para-o-grupo-de-estudos-de-desenho/exercício-5-mudança-de-perspectiva-1/

Vídeo do Exercício