Mensagem de final de ano: porque fazemos o que fazemos

O ano está terminando, as pessoas estão fazendo seus balanços de 2017, suas listas de melhores coisas e por aí vai, então vou deixar aqui minha mensagem de fim de ano tocando em um assunto que foi debatido talvez com energia demais em algum momento.



Teve um momento que se incitou uma discussão entre quem divulga quadrinhos e quem produz.

Havia uma cobrança de um “profissionalismo” de quem divulga, mesmo essa pessoa não sendo remunerada para isso. Demandou-se que as pessoas que construíram com seu tempo e dinheiro algum canal de comunicação cobrissem extensivamente tudo que sai e acontece, como se fosse uma obrigação.

Não vou falar pelos outros, mas posso falar da minha experiência, dos anos em que trabalhei no Universo HQ; um site fantástico, extremamente responsável e profissional que, como a grande maioria, em vez de gerar dinheiro apenas consome tempo e dinheiro de quem o faz; e de anos construindo esse site pessoal que hoje tem uma extensão no youtube e em formato de áudio.

Eu faço o que eu faço porque eu gosto. Simples assim.

Não faço por vaidade, se você ver bem, por exemplo, são poucas as pessoas que me conhecem pessoalmente. Posso ir em um lançamento de um quadrinho de um amigo e ali podem ter algumas pessoas que já leram meus textos e vídeos e elas não vão me reconhecer, porque justamente não é o tipo de coisa que me interessa.

Não faço por dinheiro, muito pelo contrário. Tenho alguns anúncios no site, tem os anúncios do google, mas a receita que isso gera beira ao ridículo e quase não é o suficiente para pagar a anuidade do provedor. E, pelo que eu vejo, para ganhar dinheiro com isso você tem que se sujeitar a falar bem de coisas que precisam pagar para que falem bem delas ou mesmo viver como um pombo, fingindo que “amou” qualquer migalha que jogam.

Eu simplesmente falo das coisas que eu gosto porque eu quero falar delas. Porque eu gosto tanto delas que quero que outras pessoas as conheçam, que outras se interessem por elas e porque eu quero que essas coisas que eu gosto prosperem.

Esse ano, quando comecei o canal e comecei a postar várias pinturas eu percebi que algumas dessas pinturas, que pra mim são estudos, treinos, exercícios, interessavam outras pessoas, tocavam essas pessoas de alguma forma que eu realmente não esperava.

Isso foi realmente uma surpresa e as pinturas que eu dei presente para algumas pessoas que acompanham o meu trabalho trouxeram uma alegria tão grande para elas que eu me impressionei mais ainda.

E veja, como todo o resto, as pinturas são algo que eu faço porque eu gosto, eu faço para mim, para a aprender, e sempre que alguém diz que quer comprar alguma eu vendo por preços simbólicos, porque eu sei que aquilo tocou a pessoa de alguma forma e isso é o que mais me importa.

Quando eu comecei o canal e fiz a série sobre o livro Desenhando com o Lado direito do Cérebro, que são os poucos vídeos com uma audiência relevante no canal, eu não fiz pela audiência, pelos cliques, porque, de novo, o retorno financeiro disso beira ao ridículo, eu fiz porque eu estava estudando o livro e esse foi o meu jeito de me aprofundar nele, esse é o meu jeito de me aprofundar em tudo que eu gosto.

No fundo o que eu quero dizer é que a vida demanda da gente tanta coisa que a gente não gosta, que não quer, que quando você for fazer uma coisa que você não é obrigado a fazer, você não deve se prender a regras, a padrões, não deve aceitar imposições externas. Não deixe as pessoas ditarem o que você deve ou que você não deve falar. O tempo que você está dedicando é seu. Não leia uma coisa só para falar dela, leia porque você quer ler e fale porque ela tocou você.

A coisa mais importante nisso tudo é ser sincero, não só sincero com os outros, sincero com você mesmo. Fale sobre o que você gosta porque você gosta.

Outra coisa que eu considero muito importante, mas isso é uma coisa minha, porque eu odeio qualquer tipo de imposição é: fale sobre o que você gosta sem querem doutrinar os outros, sem impor o que você gosta.

Você gosta de uma coisa? Ótimo, fale sobre ela sem hostilizar quem não gosta. Quer convencer alguém a gostar de alguma coisa, mostre o porque você é apaixonado por aquilo e não crie determinações para os outros seguirem ou serem atacados se não seguirem.

Acho que é isso, 2018 vai difícil por si só, vai ter uma guerra política, a economia não vai melhorar, então é cada vez mais importante ser sincero e nos cercar de coisas que a gente gosta de verdade.

Da minha parte, o site e o canal continuam.

Criei esse ano uma agenda e um agregador de releases, então quem quiser usar o meu espaço para divulgar seu trabalho sinta-se convidado é só mandar o que você quer divulgar pelo e-mail contato@diletanteprofission1.hospedagemdesites.ws

Vou estudar novos livros de desenho então aguarde mais vídeos.

Vou continuar indo em restaurantes, lendo livros, HQ, vendo séries e filmes e vou falar disso.

Você pode acompanhar tudo ou ir por seções, tanto aqui no site no menu superior quanto no canal que é dividido em playlists por interesse.