Petì

Petì é um daqueles restaurantes pequenos, literalmente escondido que fez um sucesso rápido por servir uma comida de alto nível com preços honestíssimos.

A primeira casa deles fica nas entranhas da loja Pintar, na Pompeia. A explicação dessa localização tão inusitada como excelente é que o chef Victor Dimitrow é filho dos donos dessa que é uma das lojas tradicionais de materiais artísticos profissionais de São Paulo.

O restaurante da loja Pintar tem um menu fechado com três opções de entrada e principal e duas de sobremesa por $47,50.

Não são pratos fartos, mas não pratos lindos e perfeitos, o que muitas vezes é melhor do que fartura.

Já fui várias vezes no Petì e todas saí muito feliz, é daqueles lugares que está na minha lista de restaurantes que não tem como errar.

É uma culinária moderna, bonita, sem frescura e sem abusar no preço.

Agora o chef expandiu, sem fugir da tradição, e abriu mais duas unidades dentro da Panamericana, a escola de artes e design mais tradicional de SP.

Fui na unidade da Angélica, o restaurante fica em na cobertura em um ambiente bem agradável. A proposta ali é um pouco diferente, mas a qualidade é a mesma.

No almoço há um buffet de saladas que você pode acompanhar com um dos pratos e das sobremesas do dia. O preço é honesto e a comida é linda e saborosa.

Eu não sou fã desses buffet, mas vou confessar que as opções que tinham no dia eram bem interessantes e algumas inusitadas, sem dúvida, diferente de qualquer outro buffet que eu já vi.

Uma das sobremesas, um mousse com um brulee fechando o copo é um destaque imperdível. Nos fins de semana o restaurante também tem um brunch, que eu não conheço mas não tenho dúvidas que é bom.

Conta: $123,20 para duas pessoas na unidade da Panamericana (outubro/17)

Vale: muito, são poucos lugares em são paulo que se come uma gastronomia tão ousada por preços tão acessíveis. E, como eu disse, mesmo depois de várias visitas, só posso dizer que o serviço é impecável.

 

Mais informações aqui https://www.petirestaurante.com.br