Petit Gateau fácil para dois

Ajude o canal enviando um pix para contato@diletanteprofissional.com.br Compre livros aqui https://amzn.to/2DdjmNk Compre material de arte aqui https://amzn.to/319Uws6 Inscreva-se para receber a newsletter do canal direto no seu email https://www.getrevue.co/profile/oliboni
O Petit Gateau é algo meio místico, meio com fama de difícil e tudo mais. Mas, na real, pegando o jeito ele é bem fácil e é uma delícia.
Traduzindo literalmente é um bolo pequeno, mas é um pouco mais que isso, ele é um bolo “mal passado”. É um bolo que fica cru no meio.
O grande lance é que quando você o serve tem que estar durinho por fora e quando for partido, uma calda quente sairá de dentro. Por isso o Petit Gateau é uma sobremesa que “não pode esperar”. Ele tem que ir diretamente do forno pra mesa, caso contrário o miolo esfria e endurece.
Uma dificuldade para fazer é ter a forminha correta. Eu não tenho, uso uma caneca de louça média com um formato tendendo mais para o cônico do que o cilíndrico (pode ser qualquer caneca, mas o formato cônico parece mais a sobremesa tradicional).
Essa receita abaixo é do Erick Jacquin do MasterChef, creditado como a pessoa que trouxe o doce para o Brasil.
No caso redimensionei a receita, essas medidas abaixo são certinhas para 2 petit gateau – é o mínimo que dá pra fazer – resista a tentação de dobrar o tamanho para duas ou de fazer um só com essa medida. Se você fizer um só, você consumirá em um único doce 50g de manteiga e vai ser mais difícil desenformar corretamente.
Outra coisa, o Petit Gateau é uma sobremesa perfeita para impressionar alguém que vai na sua casa (tem que testar algumas vezes antes para acertar o tempo, mas depois disso é fácil).
Você pode preparar a massa antes da pessoa chegar, ligar o forno para pré-aquecer durante o jantar e assim que terminar o jantar você coloca ele no forno e em 10 minutos você tem uma sobremesa perfeita e meio mágica de tão complexa que parece.
A foto abaixo é de um que eu fiz, ele deu quase certo, tem o recheio cremoso, mas precisaria ter sido tirado um minuto antes para ter menos “casca”.
Na foto também não ficou tão bonito porque eu não polvilhei açúcar de confeiteiro, se você quiser realmente impressionar, polvilhe que fica bonito, caso contrário evite as calorias pois o açúcar de confeiteiro não dá muito sabor. Um moranguinho do lado também é legal para dar um gosto cítrico ou uma bolinha de sorvete de creme para dar um contraste preto/branco quente/frio.
Ingredientes
50 g de manteiga sem sal
60 g de chocolate meio amargo
1 gema
1 ovo
34 g de açúcar
20 g de farinha de trigo peneirada
10 g de açúcar de confeiteiro para polvilhar
Modo de preparar
Pré-aqueça o forno a 180 graus. Com manteiga, unte 2 forminhas redondas de 6 centímetros de diâmetro, de preferência antiaderentes ou duas canecas. Coloque em uma assadeira e reserve. Derreta 50 gramas de manteiga e o chocolate no micro-ondas (eu prefiro o banho-maria, coloco em uma tigelinha o chocolate por baixo, a manteiga por cima e deixo na água fervente enquanto peso os outros ingredientes, ele derrete rapidinho, é só ir mexendo de vez em quando). Bata a gema, o ovo, o açúcar e, por último, a farinha. Adicione o chocolate derretido à mistura. Continue batendo até obter uma massa homogênea (não precisa bater muito, não tem que aerar, dá pra fazer na mão ou na velocidade mínima da batedeira). Coloque a massa nas forminhas. Nesse ponto você pode optar por deixar as forminhas a mão (em temperatura ambiente) e assar depois da refeição ou levar imediatamente ao forno, lembrando que vai direto do forno para a mesa. Leve ao forno por 4 minutos ou até que a superfície dos bolinhos esteja assada. Aqui está todo o segredo da coisa. Eu usei o forno em 220°C e como usei a caneca de louça o tempo foi 8 minutos. Mas isso varia de forno a forno. Preste bem atenção cada vez que fizer o resultado e vá acertando o tempo para o seu fogão. Duas ou três vezes e você chega no ponto perfeito.
Depois de pronto, passe uma faca em volta do bolinho, com cuidado para não furá-lo, pra ajudar a sair e desinforme imediatamente. Deve ser servido o mais rápido possível.