Sassá Sushi, o professor dos sushimen paulistanos

São Paulo foi totalmente inundado por restaurantes japoneses na última década e, parte da culpa dessa expansão é do Alexandre Saber, conhecido como Mestre Sassá, que ajudou a formar muita da mão-de-obra nessa área no seu restaurante/escola.

Por isso eu sempre tive a curiosidade de ir conhecer o que o rodízio do Sassá tinha a oferecer.

O resultado foi muito esclarecedor.



Tenho um amigo que diz que o paulistano médio gosta de bolacha água e sal. Eu tendo muito a concordar, as pessoas parecem querer comer só coisas neutras, sem muito tempero, sem um gosto muito diferente do que estão acostumadas.

As pessoas dizem que querem algo diferente, mas isso parece ser satisfeito por qualquer frescurinha que a pessoa faça.

O Sassá é a representação perfeita disso. Ele pegou a culinária japonesa, conhecida pelo sabor paulistanizou criando um tempero neutro, sem graça nem potência e um pequeno acervo de variações de formato para os sushis tradicionais.

O mestre Sassá tem muito mérito e acho importante popularizar todo o tipo de cultura culinária. Não acho que um restaurante japonês tem que ser de japonês, tem que ter japonês atrás do balcão e por aí vai.

Mas, infelizmente, a fórmula que ele popularizou, que, por sinal, funciona muito bem, o que apenas reforça que paulistano não gosta de comida boa, gosta de bolacha água e sal, é uma fórmula de uma comida sem graça, que alimenta, trás algo diferente mas peca no sabor.

Outro ponto sobre o rodízio do Sassá é que, apesar de ter um cardápio extenso e até uma boa variedade de peixe que saem um pouquinho do trivial, a cozinha insiste em mandar só o básico do básico. De cara eu pedi para mandar só os sushis diferente e recebi o padrão do padrão. Depois insisti com o garçom pedindo item por item do que parecia interessante, diferente, mas não veio.

Se você fizesse uma lista de restaurantes japoneses medianos, o Sassá provavelmente estará no topo desse ranking, mas, ainda assim, muito longe do final de uma lista a parte com restaurantes bons de verdade.

Conta: R$ 196,13 (p/ duas pessoas no fim de semana) (outubro/17)

Vale: Não, definitivamente não. Com esse valor você pode comer em um restaurante bom mesmo e com bem menos que isso pode comer em outros restaurantes medianos, talvez até de alguns discípulos do mestre

Mais informações http://www.sassasushi.com.br