Ícone do site Diletante Profissional

Talvez Isso…

Procurei nos meus arquivos uma resenha da primeira edição de Talvez Isso… e me surpreendi por não achar.

Eu comprei a HQ no lançamento lá em 2007 e devo ter lido todas as tiras umas 4 ou 5 vezes. É uma das poucas HQs que eu já reli e certamente é a única que eu reli tantas vezes. Guardo poucas HQs e Talvez Isso… está entre as mais especiais, não só guardo como ela tem um lugar de destaque, virada de frente, olho todos os dias para aquela capa preta, minimalista.

Eu já curtia muito esse material quando o Marcelo Campos começou a publicá-lo em um blog, depois veio a compilação das tiras, mas sem as páginas maiores (que imagino que estão nessa nova edição).

Retorno tanto a esse material porque o considero uma referência em vários sentidos. O desenho é simplesmente lindo, todo angulosos, minimalista, preciso. A composição das tiras é sensacional, diferente de todas as tiras tradicionais, explorando o espaço e reinventando esse formato já cansado até das reinvenções. A temática é de um melancolismo belíssimo, como o desenho não tem excessos, não quer ser mais profundo do que aparenta, não tem pretensão, preciosismo, é um lance direto do sentimento do autor para o leitor.

É difícil dizer porque essa coletânea é tão importante pra mim, nem eu mesmo sei. Por causa dela passei a ler os autores da geração beat e, talvez ali, tenha começado um gosto particular pela honestidade do autor. Tem uma característica em algumas narrativas que não podem ser emuladas de forma alguma. A história pode ser a maior das ficções, mas um autor honesto consegue transpassar algo único, um pensamento verdadeiro dele que faz você olhar para aquilo e saber: óbvio que isso não é autobiográfico, mas o autor realmente acredita no que está contando, na forma como está contando.

Talvez isso… é um trabalho solto, despojado e honesto. É algo reflexivo e filosófico sem frescuras.

Sempre que eu falo de algo aqui é porque é uma coisa que eu gosto, porque eu tirei algum prazer daquilo e recomendo sinceramente para que o leitor encontre ali o mesmo que eu, então tudo que eu sugiro que se compre é porque eu acho que é válido, mas esse é um caso especial, essa é uma HQ que eu gostaria mais do que recomendar.

Se você já leu Talvez isso sabe do que eu estou falando e vai comprar, se você não leu, leia, compre agora, leia o mais rápido possível e releia quantas vezes quiser.

A venda na Amazon e na Cultura

Sair da versão mobile