THE NATURAL WAY TO DRAW – exercício 17: estudo de contorno de 5 horas

Compre livros e seus materiais de desenho e arte aqui https://amzn.to/31M0tvC

Ajude o site enviando um pix para contato@diletanteprofissional.com.br


Esse é o décimo sétimo exercício da série de exercícios do livro do Kimon Nicolaides.

No primeiro post eu falei sobre quem é Nicolaides e qual a linha de pensamento do livro. Se você não viu esse post ele o ponto de partida. Veja aqui.

Veja os cronogramas de exercícios aqui.

Você pode ver todas as postagens sobre o livro aqui nessa tag.

Materiais: lápis 3B, com a ponta apontada fina, ou lápis de carvão e papel barato (sempre 1 desenho por folha). Não usar borracha até o exercício 28

Observações: esse exercício é um verdadeiro teste de paciência, mas é bem interessante. Até aqui, o livro ofereceu exercícios curtos para evitar a monotonia, o objetivo agora que se tem um entendimento maior da figura e do desenho é dar um passo além.

Exercício: o exercício é idêntico ao primeiro exercício de contorno, inclusive vale a pena rever o vídeo desse exercício. A diferença aqui é a profundidade da observação. A proposta do Nicolaides é que se faça o exercício ao longo de 5 dias, uma hora por dia. Você vai observar um modelo vivo que vai manter a pose por todo esse período e, sem olhar no papel, fazer com muito detalhe e atenção o contorno da figura. Lembrando o conceito do Nicolaides de que o contorno não é a mera silhueta, mas, sim, todos os recortes internos. Uma sugestão interessante é, em vez de usar uma figura humana como referência, fazer esse exercício com uma paisagem, pode ser a vista da janela ou mesmo o interior de um cômodo. A regra é a mesma, você não olha para o papel e vai com o olho fixando em cada linha que vê e representando no papel. É para ser feito com muita paciência e muita atenção a todos os detalhes. Lembrando sempre que o Nicolaides diz que é para sentir mentalmente como se tocasse as bordas desses objetos, se você olha para uma pedra deve sentir como seria a sensação se seu pé pisasse nela.

Objetivo: como todos os exercícios esse é voltado para o mesmo fim, apurar o olhar e dar um entendimento completo da motivação e a evolução do movimento. Mas dado o tempo que será dedicado a esse exercício ele se torna um teste de paciência e o deixará muito mais atento aos detalhes.