THE NATURAL WAY TO DRAW – exercício 2 – Desenho Gestual

Faça suas compras na amazon por esse link https://amzn.to/2Y1Qq4P


Esse é o segundo exercício da série de exercícios do livro do Kimon Nicolaides.

No primeiro post eu falei sobre quem é Nicolaides e qual a linha de pensamento do livro. Se você não viu esse post ele o ponto de partida. Veja aqui.

Veja os cronogramas de exercícios aqui.

Você pode ver todas as postagens sobre o livro aqui nessa tag.


Desenho gestual

Objetivo: treinar a observação dos gestos e do movimento das figuras

Materiais: lápis 4B ou 6 b, com a ponta grossa e papel barato A3 (sempre 1 desenho por folha e vai ser feito centenas de desenhos, então use o papel mais barato que achar, frente e verso). Não usar borracha até o exercício 28

Observações: o desenho gestual é algo muito usado e muito estudado, curiosamente diversos métodos de ensino ignoram ele completamente. O objetivo aqui não é entender contorno, forma ou estrutura e sim movimento. Inicialmente é mais fácil pensar no desenho gestual observando corpos ou pessoas. O autor inclusive diz que é importante tentar sentir no seu próprio corpo o gesto e a intensidade do gesto da pessoa que está sendo observada. Mas o desenho gestual se aplica a qualquer tipo de movimento (uma dobra de um tecido, uma onda no mar, uma sinuosidade em uma montanha).

Exercício: hoje em dia existe a oportunidade de usar vários sites como os listados abaixo e programá-los para oferecer poses na velocidade que quiser, na proposta do livro isso deve ser feito com modelo vivo, mas uma sugestão interessante é fazer com pessoas na rua, isso ajuda principalmente a forçar a velocidade necessária.

Definida as referências você deve fazer um desenho rápido sem tirar o lápis do papel tentando capturar o gesto observado. O desenho normalmente não vai fazer sentido algum, mas é esse o objetivo, deixar o lápis seguir sozinho o gesto, não importa se sair do papel, não importa se ficar só um bolo de linhas, o objetivo desse exercício é interiorizar a captura do gesto e não fazer um desenho propriamente. Ao contrário do exercício 1, esse é um exercício de velocidade e volume. Se perceber que está seguindo demais o contorno e se preocupando mais com a forma do que com o movimento, faça trocas mais rápidas de poses.

O importante nesse exercício é entender e passar a sentir no próprio cormo o movimento que você está olhando. Você tem que em um instante sintetizar não a figura em si, mas o movimento dela, a tensão na musculatura, a direção para onde as forças no corpo dela apontam. A ideia é logo no primeiro traço buscar a maior amplitude possível que sintetize todo o movimento e depois ir encontrando as diversas torções e dobras.

No exercício de contorno você tinha que sentir como se estivesse passando o dedo pela superfície, aqui você deve sentir seu corpo se contraindo naquele movimento.

Site para poses https://line-of-action.com/practice-tools/figure-drawing/

https://www.quickposes.com/en/gestures/timed (esse site dá para programar melhor as poses e dá até um certificado quando você completa 10 horas)