Vingadores – A Era de Ultron

Depois de ver o filme ontem, li alguma resenhas sobre ele. De cara recomendo a do Marcelo Naranjo no UHQ – não tem spoiler e é bem justa com o filme.
Li alguns textos reclamando até muito do filme. Não vou discutir aqui ponto a ponto o que se reclamou porque é uma baita bobagem.
Mas uma das críticas que parece constante e que eu acho muito equivocada é a que diz “é o mesmo filme que vingadores 1”.
A resposta para isso é tão simples que beira o ridículo: Sim! É o mesmo filme!
Quando eu assisti ao primeiro Vingadores (e eu vi duas vezes no cinema) eu sai de lá achando o filme o máximo, uma das melhores traduções de quadrinhos de supers americanos para o cinema, talvez a melhor possível. E assim, tudo que eu mais queria era mais disso. Eu queria ver outro Vingadores. Não queria um filme cabeça, não queria a reinvenção da roda, só outro filme tão bom quanto.
E Vingadores A Era de Ultron é isso. É tão bom quanto – não é “inovador” e não é “uma surpresa”, porque o primeiro filme já cumpriu esse papel.
Não dá pra esperar nada muito diferente do que a Marvel vem entregando de forma muito consistente. Sério, se você não quer ver um filme que adapta quadrinhos de super-heróis americanos – com muita ação, piadinhas e roupas coloridas – vai ver qualquer outra coisa, vai ver Birdman, sei lá.
Dito isso, o filme é muito bom, muito bom mesmo.
Já começa com ação, tem momentos cheio de emoção e grandiosos para fãs de quadrinhos. Os personagens novos (Mercúrio e Feiticeira Escarlate) estão ótimos, não são mutantes, mas têm uma origem bem coerente e funcionam muito na trama.
Vale um destaque para o crescimento da Viúva Negra e do Gavião Arqueiro, a primeira funcionando como uma espécie de “domadora” do Hulk de forma muito bacana e o segundo revelando uma faceta surpreendente, diferente dos quadrinhos, mas muito harmônica no sentido de criar importância para o personagem como elemento humanizador da equipe.
O Visão é um capítulo a parte. Que origem bacana, tanto dele quanto do Ultron. O Visão em particular teve uma sacada brilhante que casou perfeitamente tanto com um elemento visual clássico dele nos quadrinhos quanto com a coesão da trama maior do Universo cinematográfico da Marvel.
Enfim, é um baita filme.
Recomendo fortemente que, caso você não tenha visto o primeiro Vingadores ou o Capitão América 2, que veja os dois antes de ver esse. Todos os filmes da Marvel contribuem com elementos para Vingadores, mas esses dois em particular fazem parte da trama central e o estúdio não se esforçou em ser didático com quem não os viu (não que precise ser, não que tenha qualquer coisa complexa demais para qualquer pessoa entender).

 

 

 


Inscreva-se na newsletter do site e receba todas as atualizações do site diretamente no seu e-mail.

anuncioamazon